Notícia

14 de Novembro, 2018

Papa em Audiência: a grande verdade é que Deus é Pai e Nele podemos confiar

Francisco, nesta quarta-feira, 14, deu continuidade às catequeses sobre os 10 mandamentos, destacando o oitavo

A catequese do Papa Francisco, na Audiência Geral desta quarta-feira, 14, foi dedicada ao oitavo mandamento: “Não levantarás falso testemunho contra o te próximo”. Aos milhares de fiéis e peregrinos na Praça São Pedro, o Pontífice explicou o significado profundo da verdade. O Papa destacou que o mandamento ensina que não se pode falsificar a verdade nas nossas relações com os outros.

Frágil equilíbrio entre a verdade e a mentira

O Santo Padre informou que viver de comunicações não autênticas é grave, porque impede as relações e, portanto, o amor. Segundo ele, onde há mentira, não pode haver amor. Ele acrescentou ainda que quando se fala de comunicação entre as pessoas não se entende somente as palavras, mas também os gestos, as atitudes e até mesmo os silêncios e as ausências. “Uma pessoa fala com tudo aquilo que é e o que faz. Todos nós vivemos comunicando e estamos continuamente num frágil equilíbrio entre a verdade e a mentira.”, disse.

Em sequência à reflexão, Francisco emitiu uma pergunta – “Que significa dizer a verdade?”. O Papa então explicou que é algo que vai além do ponto de vista ou a revelação de fatos pessoais ou reservados. “É um modo de manifestar o amor”, frisou.

O Pontífice recordou que “as fofocas matam”. “É o que disse o apóstolo Tiago na sua carta. Os fofoqueiros são pessoas que matam os outros porque a língua mata como uma faca. Fiquem atentos. O fofoqueiro é um terrorista, porque com a sua língua lança a bomba e vai embora e esta bomba destrói a fama dos outros. Fofocar é matar, não esqueçam”, alertou.

Testemunhar a verdade

Francisco prosseguiu explicando que a exortação “Não levantarás falso testemunho contra teu próximo” pertence à linguagem jurídica. Ele relatou que os Evangelhos culminam com a narração do processo, da execução da sentença contra Jesus e sua consequência inaudita. “Jesus, quando interrogado por Pilatos, disse que veio a este mundo para dar testemunho da verdade”, explicou.

De acordo com o Papa, a verdade encontra sua plena realização na própria pessoa de Jesus, no modo de viver e de morrer, fruto da relação com o Pai. Ele explicou que esta existência como filho de Deus, Jesus, a doa também a todos. “Em cada ato, o homem afirma ou nega esta verdade. Eu sou uma testemunha da verdade ou sou um mentiroso fantasiado de verdadeiro? Cada um se questione”, recomendou o Papa.

Amor sem limites

O Pontífice afirmou que a verdade não se limita a discursos, mas é um modo de existir, de viver. A verdade é a revelação maravilhosa de Deus, do seu rosto de Pai, do seu amor sem limites.

Francisco então concluiu ao dizer que esta verdade corresponde à razão humana e a supera infinitamente. “ Não levantar falso testemunho quer dizer viver como filhos de Deus, que jamais desmente a si mesmo, jamais mente, deixando emergir em cada ato a grande verdade: que Deus é Pai e é possível confiar Nele. Eu confio em Deus, esta é a grande verdade. E dessa nossa confiança em Deus Pai, de que Ele nos ama, nasce a minha verdade e o ser verdadeiro e não mentiroso”, finalizou.


Fonte: Amex, com Vatican News


comments powered by Disqus

Contato

Mensagem enviada com sucesso! Aguarde que entraremos em contato.

Erro ao enviar a mensagem, tente novamente.