Notícia

06 de Janeiro, 2015

Não há futuro sem paz – no Angelus o Papa pediu gestos de paz na vida quotidiana

Domingo, 4 de janeiro do Ano Novo de 2015. Angelus na Praça de S. Pedro onde uma enorme multidão acolheu o Papa Francisco. O Santo Padre referiu-se, desde logo, ao valor da paz celebrado no dia 1 de janeiro:

“ …começamos há poucos dias o novo ano em nome da Mãe de Deus, celebrando a Jornada Mundial da Paz sobre o tema: “Já não escravos, mas irmãos”. O meu desejo é que se supere a exploração do homem pelo homem. Esta exploração é uma praga social que mortifica as relações interpessoais e impede uma vida de comunhão marcada pelo respeito, justiça e caridade. Cada homem e cada povo têm fome e sede de paz! Portanto, é necessário e urgente construir a paz!”

Certamente a paz não é apenas a ausência de guerra, mas uma condição geral na qual a pessoa humana está em harmonia consigo própria, com a natureza e com os outros – observou o Papa que reafirmou ainda que “não há futuro sem propósitos e projetos de paz! Não há futuro sem paz!”

O Santo Padre citou ainda S. Lucas quando a paz é anunciada como dom especial de Deus no nascimento do Redentor: “Paz na terra aos homens de Deus ama”. O dom da paz deve ser implorado incessantemente na oração e cada um de nós na sua vida quotidiana deve cumprir gestos de paz – continuou o Papa Francisco:

“Cada um de nós pode cumprir gestos de fraternidade para com o próximo, especialmente daqueles que passam por tensões familiares ou problemas de vário tipo. Estes pequenos gestos têm tanto valor: podem ser sementes que dão esperança, podem abrir caminhos e perspetivas de paz.”

 

Apos a recitação do Angelus o Papa Francisco saudou os fieis presentes e referindo-se ao Consistório do próximo mês de fevereiro, que decorrerá no dia 14, apresentou a todos a lista dos novos 20 cardeais, dos quais 15 são eleitores. De língua portuguesa são 3 os novos cardeais sendo 2 eleitores:

- D. Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa;

- D. Arlindo Furtado, bispo de Santiago de Cabo Verde;

- D. Júlio Duarte Langa, bispos emérito de Xai-Xai em Moçambique que por razões de idade não será cardeal eleitor.

Dos novos cardeais eleitores de língua portuguesa de referir alguns dados biográficos:

D. Manuel Clemente é natural de Torres Vedras em Portugal e tem 66 anos e foi ordenado sacerdote em 1979 em Lisboa. Foi reitor do Seminário e Docente da Faculdade de Teologia. Ordenado bispo no ano 2000, foi bispo-auxiliar de Lisboa e mais tarde bispo titular da diocese do Porto. A 18 de maio de 2013 foi nomeado Patriarca de Lisboa.

D. Arlindo Furtado, é bispo de Santiago de Cabo Verde e será o primeiro Cardeal deste país. Nasceu em Santa Catarina e tem 65 anos. Estudou em Roma sendo licenciado em Sagrada Escritura. Foi ordenado sacerdote em 1976. Foi Vigário Paroquial, Chanceler, professor e Economo diocesano. Foi o primeiro bispo da diocese do Mindelo desde 2003 tendo sido nomeado pelo Papa Bento XVI e 2009 bispo da diocese de Santiago de Cabo Verde.

O Consistório para a criação de novos cardeais será no dia 14 de fevereiro. (RS)

 



comments powered by Disqus

Contato

Mensagem enviada com sucesso! Aguarde que entraremos em contato.

Erro ao enviar a mensagem, tente novamente.