Notícia

15 de Agosto, 2018

A assunção de Maria nos dá a confirmação do nosso glorioso destino, diz Papa

Na Solenidade da Assunção de Maria, Francisco rezou o Angelus com milhares de fiéis na Praça São Pedro

Nesta quarta-feira, 15 de agosto, Solenidade da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria, o Papa Francisco rezou o Angelus com milhares de fiéis e peregrinos reunidos na Praça São Pedro. Na reflexão que precedeu a oração mariana, ele apontou que nesta solenidade o santo povo fiel de Deus expressa com alegria sua veneração à Virgem Mãe.

O Santo Padre notou que a assunção ao céu, em corpo e alma, é um privilégio divino concedido à Santa Mãe de Deus por sua união particular com Jesus: “Trata-se de uma união corporal e espiritual, iniciada com a Anunciação e amadurecida durante toda a vida de Maria mediante sua participação singular no mistério do Filho”.

Ele explicou que, aparentemente, a existência de Maria se deu como de uma mulher comum de seu tempo, mas toda ação cotidiana se dava em união total com Jesus. E, no Calvário, esta união alcançou o ápice no amor, na compaixão e no sofrimento do coração. Por isso, Deus lhe concedeu uma participação plena também na ressurreição de Jesus.

“O corpo da Mãe foi preservado da corrupção, como o corpo do Filho. É o que proclama o Prefácio da Missa de hoje: Vós não quisésseis que aquela que gerou o Senhor da vida conhecesse a corrupção do sepulcro”, acrescentou.

“A Igreja hoje nos convida a contemplar este mistério: ele mostra que Deus quer salvar o homem inteiro, alma e corpo. Jesus ressuscitou com o corpo que assumiu de Maria e subiu ao Pai com a sua humanidade transfigurada. A assunção de Maria, criatura humana, nos dá a confirmação do nosso glorioso destino”, disse Francisco.

Por fim, ele reiterou que a realidade maravilhosa da Assunção de Maria manifesta e confirma a unidade da pessoa humana e recorda que somos chamados a servir e glorificar Deus com todo o nosso ser, alma e corpo. “Se tivermos vivido assim, no alegre serviço a Deus, que se expressa também num generoso serviço aos irmãos, nosso destino, no dia da ressurreição, será igual ao de nossa Mãe celeste”, concluiu o Papa.


Fonte: Amex, com Vatican News


comments powered by Disqus

Contato

Mensagem enviada com sucesso! Aguarde que entraremos em contato.

Erro ao enviar a mensagem, tente novamente.